Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Num ritmo de 25% ao ano, os subsídios de féria e natal serão repostos até 2018. (Económico)

"A reposição do subsídio de Natal e de férias, bem como a reposição do corte efectuado em 2011 terão de ser feitos gradualmente a partir de 2015 e o ritmo será condicionado pela existência de espaço orçamental", avançou o Vítor Gaspar durante a conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros que aprovou esta manhã o Decreto de Lei de Execução Orçamental.

O governante esclareceu, a propósito, que "as prestações começarão a ser repostas em 2015 e o ritmo será de 25%".
Assim, na melhor das hipóteses os salários e subsídios de funcionários públicos e pensionistas só voltaram a ser totalmente repostos dentro de seis anos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30


Subsídios com pernas vão fugindo...

por Luis Moreira, em 10.04.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:30


Os subsídios, as reformas e a política

por Luis Moreira, em 07.04.12

Como diz aqui o António Metelo, numa altura em que estamos numa situação tão complicada é muito difícil perceber que o governo coloque o país perante  o corte dos subsídios  até 2015. Podia esperar até 2014 e, aí, com todos os dados na mão, informava o país. Isto é óbvio e não o fazendo o governo mostra que quer fazer o mal todo agora e guardar as boas notícias, se as houver, para 2015 ano de eleições.

E, como digo eu aqui, a verdade é que "gradualmente" é uma forma tão abrangente que dá para tudo. Hoje no (i) Medina Carreira diz que a Segurança Social colapsa dentro de seis anos, e não devemos esquecer que é esta mesma Segurança Social que mereceu a mais afamada reforma feita no país pela mão do ministro socialista Vieira da Silva.

Por outro lado e porque alguns ainda não entenderam, o governo não abrange os trabalhadores da privada porque isso não constituiria um corte na despesa do estado. E as reformas onde pode haver redução de custos significativos como na Saúde, levam tempo a implementar. Restam pois os funcionários públicos e os pensionistas. Nestes últimos uma medida adicional pode ser o plafonamento que não reduz significativamente a despesa na Segurança Social mas que a controla.

Também tudo se pode resumir a uma declaração nada apropriada de um funcionário em Bruxelas que obrigou o governo Português a vir a público tentar remendar o que queria manter em segredo ( e não podia dizer que não, porque já sabia que os subsídios serão mesmo retidos).

A verdade é que  a retenção dos subsídios reduz a despesa do Estado em catorze por cento e isso explica tudo. Até os "lapsos"!

Embora nesta matéria não haja lapso nenhum!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

Os subsídios deram lugar a uma seca de todo o tamanho. Porque a questão parecia simples embora dolorosa. Retiravam os dois subsídios em 2012 e 2013 e a partir daí voltava-se ao normal. Os funcionários públicos e os pensionistas voltavam a receber os dois subsídios, isto é, catorze meses.

Mas se é assim porque diz o primeiro Ministro que vamos receber os subsídios só em 2015 e gradualmente?

O que está à vista é que já não recebemos os subsídios de 2014 e que nos anos seguintes podemos receber, por exemplo, só um subsídio em 2015, ou 50% de cada um dos subsídios em 2016...

Mas o "gradualmente" dá para podermos só receber 20% dos subsídios em 2015, 30% em 2016 e assim por diante. Não é isto que quer dizer gradualmente?

Mas como há eleições em 2015 é quase certo que vamos receber uma parte generosa nesse ano o que deixa outra dúvida. Receber os dois subsídios? Se sim, deixa de ser gradualmente. Mas a verdade é que estando em condições de repor os dois subsídios em 2015 é quase certo que os partidos do governo vão ganhar as eleições. Alguém acredita que vai ser gradualmente?

E se tudo isto for para lançar dificuldades agora e vender facilidades na campanha eleitoral? Porque não se esqueça que com o congelamento dos salários, a retirada dos dois subsídios em 2012, 2013 e 2014 e a inflação, está desvalorizado o custo do trabalho e, por essa via, reposta a competitividade da economia.

Seria o pleno! Só falta que a economia crie emprego.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Eles falam, falam...

por Ariel, em 05.04.12

 

 

Victor Gaspar garante que corte de subsídios é temporário;

PSD reafirma que não haverá corte de subsídios para lá de 2014;

Governo garante que cortes dos subsídios "não podem ser permanentes";

and last but not  least...

a graduação eventual do regresso dos ditos subsídios em ano de eleições...

até ver.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

Nunca vi Passos Coelho. O mais próximo que estive dele é que uma das sua ex-mulheres vive aqui perto. Por conseguinte não podem dizer que ele me assoprou alguma coisa ao ouvido, mas a verdade é que ele acaba de confirmar este meu poste. Depois de Bruxelas apalpar terreno, Passos Coelho veio hoje dizer que não há dinheiro para subsídios sociais e que os 13º e 14 º meses só serão considerados a partir de 2015. Nessa altura estamos a receber ao nível de 2 008. Sete anos a multiplicar por dois meses dá catorze meses exactamente um ano de rendimentos.

Não nos divertimos nada mas ficamos competitivos!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:00


O Ministro e o jornal (i) - um deles mente!

por Luis Moreira, em 04.04.12

Pedro Mota Soares :Não podemos ficar indiferentes à mentira. O jornal i faz "notícia" que o Governo vai igualar o subsídio de maternidade ao de doença e fazer um corte de 30%. Diz mesmo que uma grávida com salário bruto de 1000€ passará a receber 800€ de sub de maternidade. Isto é completamente falso!Uma mãe com salário bruto de 1000€ continua a ter direito a 100% do ordenado bruto, i.e., 1000€ de subsídio. É curioso que o i não escreva a importante alteração que fazemos no subsídio de maternidade: antigamente quando uma mãe era despedida perdia o direito ao subsídio. Com a proposta do Governo, mantém sempre o direito ao subsídio, como é de justiça social.Estranhamos até que o jornal não nos tenha contactado antes de ter avançado com a notícia, a bem da verdade.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00


Os subsídios são para irem à vida para sempre

por Luis Moreira, em 04.04.12

A ideia é colocar o nível salarial da função pública e pensionistas igual ao dos privados. Como a massa salarial na função pública representa 75% da despesa só aí se consegue uma significativa contenção. Para já para 2012/2014, depois mais dois anos e a meta pretendida está ao alcance.

Há vários sinais. Desde logo António Borges com aquela exclamação entusiástica que os salários estavam a baixar drasticamente sem oposição significativa. Depois as declarações de membros da UE que vão ajeitando a opinião pública. E, mais importante, ao fim de quatro anos temos os 30% de redução de salários que foi sempre o considerado necessário para que a economia ganhasse competitividade.

Nunca tive dúvidas que era este o resultado pretendido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00


Travar as baixas fraudulentas

por Luis Moreira, em 03.04.12

É fundamental que quem não está a trabalhar ganhe menos. De outra forma a baixa é apelativa, vale a pena ficar em casa e isso leva ao desperdício e aos falsos certificados médicos . No principio do ano soubemos que os professores em seis meses tinham apresentado 73 041 certificados médicos para justificar faltas. Isto representa metade de toda a classe que ronda os 150 000 professores. Se assim continuar quer dizer que em termos estatísticos num só ano todos os professores vão faltar uma vez . Como há professores que não faltam, isto remete para a existência de professores que faltam repetidamente.

No caso do subsídio de doença, a alteração visa “repor o sistema que já esteve em vigor em 2004” e representa um “desincentivo” a que se “possam atribuir prestações sociais” superiores ao valor que a pessoa receberia se estivesse a trabalhar.

No caso do Rendimento Social Mínimo há agora várias disposições que travam também a fraude como sejam depósitos bancários de valor superior a 25 000 euros, posse de carro acima de uma determinada cilindrada...

Esta é a única forma de salvar o estado Social combater a fraude e não incentivar a preguiça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Depois de nada ter visto do muito que de mau aconteceu nos mercados financeiros os trabalhadores do Banco de Portugal merecem o prémio de, ao contrário dos outros funcionários públicos, receberem os subsídios de férias e Natal, pergunta João Palma Presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público.

""Será que o Banco de Portugal (BdP), depois de tudo o que se passou no sistema financeiro português, merece esse prémio [manter os subsídios]? Será que, se tivesse exercido sempre as suas funções de fiscalização com a independência que deve, a situação financeira - que todos estamos a pagar com os nossos sacrifícios - teria chegado ao que chegou? Não teria, com certeza", questiona João Palma, presidente do sindicato dos magistrados do Ministério Público, em entrevista ao "Sol", no dia em que se inicia o congresso dos magistrados em Vilamoura."

Mais um exemplo que cá no cantinho o mérito, os resultados, não contam. Cada um por si e segundo a força da respectiva corporação!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00


CGD - a justa repartição dos sacrifícios

por Luis Moreira, em 28.01.12

Os sindicatos conseguiram que a administração da CGD cedesse no que diz respeito aos subsídios compensando os trabalhadores com algumas medidas. É curioso porque são dos trabalhadores mais bem pagos no país, juntamente com a TAP ( em guerra) e o Banco de Portugal. E com um único accionista, o Estado!

"A aplicação das propostas apresentadas pela Febase, surge após a concentração de protesto de trabalhadores e reformados do Grupo CGD na quarta-feira passada e visa minimizar os prejuízos causados pelo corte dos 13.º e 14.º meses. "Procurámos minimizar as medidas gravosas para os trabalhadores e tem-se conseguido resultados que procuram amenizar esses cortes com soluções alternativas", acrescenta Rui Rio, realçando esperar que "corra tudo como o previsto e não haja inflexões".

A Febase (que agrega SBSI, SBN, SBC, STAS e SISEP, Sindicatos representativos no Grupo CGD) reuniu-se sexta-feira, dia 20, com a administração da Caixa, que se comprometeu a continuar a estudar algumas soluções com o objectivo de "minimizarem as dificuldades que o corte não expectável dos 13º e 14º meses implicam na vida dos trabalhadores".
Para os sindicatos da Febase estas soluções são "a demonstração de que vale a pena os trabalhadores não baixarem os braços e expressarem o seu descontentamento apoiando os Sindicatos nas iniciativas desencadeadas, como aconteceu na grande concentração de dia 25 - e da qual o STEC se excluiu".

Então é isto a justa repartição dos sacrifícios?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00


A TAP junta-se à agitação social em curso

por Luis Moreira, em 27.01.12

Os trabalhadores da TAP reagiram aos cortes nos subsídios e nos vencimentos concentrando-se à porta da empresa. Querem um regime favorável em relação aos outros portugueses. Como querem os trabalhadores da CGD e o Banco de Portugal. As empresas do estado, monopolistas e ganhando muito melhor que os outros trabalhadores e pensionistas.

Um dos trabalhadores diz "que isto ainda revolta mais porque não vai servir para nada". Como se trata de um mecânico, como saberá ele?

"Cerca de 400 trabalhadores da TAP concentraram-se esta sexta-feira frente à entrada do edifício da empresa. Em causa os cortes salariais e a suspensão do subsídio de natal e férias."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

A CGD está a estudar uma compensação para os seus trabalhadores pelos cortes nos subsídios de Férias e Natal deste ano que, lembre-se, atinge todos os funcionários públicos e pensionistas. Mas afinal o que é isto? Não é o estado o seu único accionista?

Como é que "as cabeças" que estão na administração da CGD ultrapassam as ordens emanadas pelos seus accionistas e patrões, numa manobra de pura demagogia para funcionário ver?

"

Os trabalhadores e reformados do Grupo CGD vão concentrar-se junto à porta principal do edifício sede da Caixa, na Av. João XXI, em Lisboa, na próxima quarta-feira à tarde, dia 25, em protesto pelo corte nos subsídios de férias e de Natal. Mais de mil funcionários da CGD são aguardados na iniciativa promovida pelos sindicatos dos bancários e comissão de trabalhadores do grupo financeiro estatal.

A concentração segue-se aos plenários realizados em Lisboa e Porto, e é uma das iniciativas levada a cabo pela comissão conjunta, em resultado da resolução aprovada pelos trabalhadores e reformados contra as medidas considerada "gravosas" do Orçamento do Estado para 2012, nomeadamente o corte dos subsídios de férias e de Natal."

Depois do Banco de Portugal aí temos os funcionários pagos pelo estado, empregados na CGD, na "pedincha". Quando é que estes senhores funcionários públicos ou tendo como patrão o estado se convencem que não têm direito a privilégios?

E nós, os que ganhamos bem menos que os funcionários da CGD vamos também fazer barulho para a rua? É que ao que se vê  vale a pena!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:51

O Presidente da República foi muito infeliz e perdeu grande parte do seu prestígio junto dos Portugueses. E, não disse tudo, como a pensão do Banco de Portugal ( muito superior às restantes) e, para além disso, mais este subsídio para despesas de representação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00


página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Aboubacar Aboubacar Sacko

    Se você precisar dos serviços de um hacker ético c...

  • Anónimo

    OLÁ!!! Você é um homem ou uma mulher? Você precisa...

  • Anónimo

    Se você precisar de um serviço de hackeamento prof...

  • Anónimo

    Ile é conectado como o controle de acesso à Intern...

  • Anónimo

    Eles são conhecidos como os onipotentes gurus da I...

  • Anónimo

    Se você precisa de um serviço de hackers genuíno e...

  • Anónimo

    Olá pessoal, você precisa de serviços de hackers?E...

  • Төлөгөн Аимэшхан

    Você precisa de algum serviço de hackers? Você est...

  • Anónimo

    Muitos QUEREM SER HACKERS ON-LINE Cuidado com os a...

  • Anónimo

    Eles são um grupo profissional de hackers além da ...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog