Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sines - revolução industrial - Turismo

por Luis Moreira, em 30.05.12
E a realização total dos "Estados Unidos da Europa". As crises têm esta virtude. Mostram que há condições que são absolutamente necessárias para se atingirem objectivos ambiciosos e sem as quais as crises voltam sempre. Sines que nasceu há 50 anos e que só nos últimos anos viu serem-lhe reconhecidos os méritos que fazem do seu porto de águas profundas uma mais valia não só para Portugal mas também para a Europa. E o relançamento da indústria na Europa sem o que não há emprego permanente .

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Tudo foi feito para que as alternativas ferroviárias ao TGV não fossem conhecidas e muito menos discutidas. Salvo o país de mais um elefante branco, começam a aparecer como por encanto as alternativas realmente necessárias ao país. Como esta carta (JN) de um alto funcionário europeu aos ministros da economia de Portugal e Espanha. 

Detalhando a sua proposta, Secchi refere que, numa primeira fase, seria construída a plataforma do traçado Évora-Caya com via dupla, com linhas de bitola ibérica (1,666 metros) como os existentes em toda a rede convencional dos dois países.

Esta "seria adaptada a bitola internacional (1,435 metros e usado na maior parte da Europa para a alta velocidade) no futuro", refere.

Isso "permitiria garantir de forma relativamente rápida o funcionamento da linha de mercadorias entre Sines e Madrid e, ao mesmo tempo, efetuar a conexão entre Lisboa e Madrid em quatro horas e meia ou cinco com velocidades de 200 km/h".

Desta forma, Portugal poderia garantir "em um relativamente curto espaço de tempo, ligar o porto de Sines com Espanha e até França, proporcionando, além disso, uma melhor conexão de passageiros" entre as duas capitais e "permitindo fechar o ramal de Cáceres".

Como se vê, de um momento para o outro, os comboios passam a andar a 200 kms/h ( como os pendulares que já temos) a transportar mercadorias, a servir Sines...

O Estado ter pouco dinheiro é a melhor coisa que nos pode acontecer a nós, os que tudo pagamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00


Sines é uma prioridade absoluta

por Luis Moreira, em 29.05.12

Sines e a sua localização, o seu porto de águas profundas tem um enorme potencial. É preciso reconhecer esse potencial e proceder em conformidade ( CM -)

"O chefe de Estado sublinhou ainda que foram pedidas ao ministro da Economia "ligações ferroviárias rápidas, a velocidades razoáveis, a Espanha", e que o presidente do PSA considera Sines "um dos portos melhores de toda a Europa para fazer a ligação à Ásia e Europa",

Na deslocação ao porto, integrada na visita oficial que realiza a esta cidade-Estado, o Presidente sublinhou ainda que o porto de Sines quer "ter num ano o movimento [de contentores] que Singapura tem neste momento num mês", 2,5 milhões.

"Portanto quintuplicar [o movimento], é um grande desafio para o Governo que está aqui representado pelo sr. ministro da Economia que tem a tutela do mar e para a diretora do porto de Sines", disse.

Questionado se as medidas de austeridade não poderão travar a melhoria das linhas ferroviárias europeias, o ministro Álvaro Santos Pereira sublinhou que não se trata de alta velocidade mas de velocidade em bitola europeia, lembrando que na última cimeira luso-espanhola ficou acordado esse objectivo."

O primeiro porto de águas profundas que os grandes barcos encontram quando cruzam o Oceâno.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00


Sines a porta marítima da Europa - II

por Luis Moreira, em 11.04.12


Com o alargamento do Canal do Panamá o caminho marítimo para a Europa faz-se por Sines e pelo seu Porto de águas profundas. Sines é o primeiro porto que os navios vindos do Sul do outro lado do Atlântico encontram. Estão criadas as condições para Sines ser um porto estratégico nas exportações e importações de mercadorias na Europa.

O crescimento sustentado desta infraestrutura tem assentado na consolidação dos tráfegos de ligação a economias mundiais com elevados índices de crescimento, casos da República Popular da China e do Brasil, associado aos grandes países consumidores do globo, como os Estados Unidos da América e Canadá, apostando no desenvolvimento de novos serviços, como é o caso das recentes ligações ao Uruguai e Argentina, a que se associa agora o novo serviço direto à costa Oeste da América do Norte.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00


Sines a porta marítima da Europa

por Luis Moreira, em 10.04.12

As condições oferecidas pelo porto de Sines fazem dele a primeira porta marítima da Europa para mega contentores.

O Porto de Sines continua a receber novos navios porta-contentores de última geração. No espaço de cinco dias, dois megacarriers escalaram o Terminal XXI em viagem inaugural, integrados no Lion Service, serviço regular da MSC – Mediterranean Shipping Company, que liga semanalmente o Extremo Oriente à Europa.

O “MSC Capella”, no dia 5, e o “MSC Aurora”, no dia 9 de abril, ambos com capacidade para transportar mais de 13.000 TEU, saíram dos estaleiros já em 2012 e, na sua viagem inaugural, zarparam da Republica Popular da China com destino à Europa, com Sines a ser o primeiro porto Europeu a ser escalado, continuando a reforçar-se a vocação do Terminal XXI para a operação dos maiores porta-contentores no mundo.

Só precisa de um comboio de mercadorias. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Para aproveitar o alargamento do Canal do Panamá que irá facilitar a passagem de navios de maior calado também por Sines primeiro porto de águas profundas para quem demanda a Europa vindo das Américas.

A intenção do Governo é, agora, avançar com a construção de uma linha de alta prestação em bitola europeia para mercadorias que ligue Sines a Badajoz.
Passos lembrou que este projecto tem estado a ser discutido entre o Governo português e as autoridades espanholas desde Outubro. Mas para que se concretize será necessário lançar um concurso para a adjudicação da obra.
Já existe actualmente uma linha para mercadorias – em bitola ibérica – que liga Sines a Évora. Chegou a ser considerado complementar esta linha com a ligação entre Évora e Badajoz, mantendo a bitola ibérica.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45

A Comissão Europeia já pressiona Portugal para avançar com o TGV versão "low cost". Com passageiros e mercadorias e com ramal para Sines com bitola europeia.

"A pressão está a ser exercida pela Direcção Geral de Política Regional e Transporte, onde um responsável ouvido pelo Diário Económico sublinha o facto de o País ter ainda "733 milhões de euros por atribuir a este corredor Sul-Oeste". Lisboa também tem sido pressionada por Madrid que, de acordo com a mesma fonte, "vai perder 133 milhões de euros" das redes transeuropeias (RTE) se Portugal não avançar com o projecto. As reuniões entre os responsáveis ibéricos têm sido inconclusivas, mas em Bruxelas espera-se um sinal na reunião europeia dos ministros dos Transportes, a 22 deste mês."

Ainda ontem estávamos quase a falir foi preciso subtrair os subsídios às pessoas, baixar vencimentos, aumentar impostos, infernizar a vida aos cidadãos, para depois constatarmos que há sempre dinheiro para as obras faraónicas.

No caso até estou de acordo com este investimento, mas choca ver, ainda não passou um ano, e já se começam a ouvir as vozes dos que vivem mal em austeridade, sem negócios.

É preciso explicar muito bem porque temos que viver tão apertados, parece que a política do medo deu resultado, a situação não é tão má como a andam a vender .

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32


Portugal - porta de entrada da Europa

por Luis Moreira, em 09.01.12

Com a abertura do alargado Canal do Panamá a centralidade geo-económica de Portugal acentua-se. Sines com o seu porto de águas profundas poderá ter um papel central no aumento das exportações e importações da Europa que o alargamento do Canal vem incrementar.

"

Com o alargamento do canal do Panamá, que deverá estar concluído em 2014, a centralidade da economia portuguesa aumenta: "O alargamento do canal do Panamá vai permitir reduzir significativamente as distâncias das exportações dos continentes asiático e americano e, ao encurtar essas distâncias, o nosso nível de centralidade vai subir", afirmou Paulo Borges.

"Aí, sim, Portugal tornar-se-á a porta de entrada de mercadorias para a Europa", uma vez que "o primeiro porto que encontram é o de Sines".

Esperemos que os governantes estejam atentos e que atribuam a Sines a importância que merece. Já que o andamos a pagar há cincoenta anos...

"

Para que a plataforma de Sines se afirme como central no comércio europeu, é fundamental o transporte de mercadorias de alta velocidade em bitola europeia. A Comissão Europeia autorizou que Portugal aplicasse os fundos que estavam destinados à alta velocidade ferroviária (TGV) na ligação em bitola europeia dos portos portugueses ao resto da Europa.

"Com o transporte ferroviário de mercadorias a funcionar, facilmente escoaremos as mercadorias para o centro da Europa ou Espanha, evitando os vários dias de transporte que os barcos demoram a chegar à Alemanha ou à Holanda", explicou Paulo Borges, realçando como grandes vantagens os "custos mais baixos e ecologicamente mais  eficientes de transportes".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30


TGV - e quando o Durão queria cinco linhas?

por Luis Moreira, em 22.10.11

Velocidade alta e não Alta velocidade, eis o compromisso, o que permite a bitola europeia e o transporte de mercadorias e servir Sines!

Parece que valeu a pena a trabalheira, a luta, o não conformismo( lembram-se que Durão Barroso queria fazer uma linha Lisboa-Porto e mais quatro linhas a ligar-nos a Espanha tudo em TGV?) isto mostra que estes gajos quando chegam ao governo não sabem nada, não estudaram os dossiers, sabem que em campanha é preciso é oferecer balões e baldes de plástico....

Depois foi o " L" deitado, íamos de TGV, ou vinhamos do Porto e seguíamos em Alta Velocidade para Espanha por Salamanca e também podíamos ír lá por baixo pelo Algarve...

Pagamos tudo! Pobres de nós!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00


O Triângulo Económico Socialista do Alentejo

por Luis Moreira, em 24.07.11

Sines - Alqueva - Aeroporto de Beja !

Sines, com uma situação geográfica privilegiada, um porto de águas profundas, a uma distância mais curta da parte interior de Espanha do que os grandes portos Espanhóis, tem potencialidades que só nos últimos anos têm sido devidamente exploradas apesar da decisão da sua construção vir do tempo de Marcelo Caetano. Com acessos adequados (ferroviários) é um pólo de desenvolvimento económico de excelência.

Barragem de Alqueva, para lá da magnífica  vista do imenso lençol de água ( o maior da Europa) está também a transformar a paisagem alentejana com a rega . Enormes manchas de verde, de olival, fruticultura, floricultura , vinha, substituem, paulatinamente, a paisagem de sequeiro alentejana, imaginário das nossas vidas.

Á sua volta, irá crescer o Turismo que espero adequado , sem os excessos de betão armado de tantos lugares no país.

A servir este conjunto de actividades económicas o Aeroporto de Beja, poderá potenciar a exportação de grande parte dos produtos, trazer os turistas e servir também o Algarve se for caso disso.

E, problemas?

Há, pelo menos, um plano de investimento de milhares de camas hoteleiras à espera do parecer dos serviços do Estado há uns anos muito largos.

Temos o plano de regadio do Alqueva que, actualmente, apenas cobre uma minoria das centenas de hectares do plano inicial e ouve-se o fragor da luta surda ( entre as associações representativas dos agricultores e a empresa que faz a gestão de Alqueva)  por causa da gestão da água e do seu custo. Que o custo da água não seja impeditiva do seu uso, impossibilitando um custo final concorrêncial dos produtos ou tão baixo que se preste a abusos.

E, quanto ao Aeroporto de Beja, como sempre se faz cá no burgo, primeiro deu-se à manivela das betoneiras e, só depois, é que se pensa na sua rentabilização. Para já, temos um avião por semana a aterrar no aeroporto ainda a cheirar de fresco.

O que eu proponho, é que o Estado que já fez a sua parte, ao construir as infraestruturas, agora as entregue para gestão a empresas privadas interessadas e com know How nos sectores afectos, não coloque dificuldades para cobrar facilidades e deixe a iniciativa privada avançar com projectos de investimento que criem postos de trabalho e riqueza.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:30


página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    Olá pessoal, Você precisa de serviços de hackers? ...

  • Anónimo

    Se você precisar de um serviço de hackeamento prof...

  • Anónimo

    Muitas pessoas disseram que os hackers invadiram d...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    QUERO HACKEAR UM BLOG!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Anónimo

    oi me explica mais siobre isso

  • Anónimo

    Necesita un préstamo urgente para revivir sus acti...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog  



subscrever feeds