Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As supresas do Marcelo e o bom do Álvaro

por Rogério Costa Pereira, em 10.02.13

Hoje, o Marcelo tinha uma grande surpresa reservada para o final. 
O Álvaro escreveu um romance, anunciou ele ao mundo com pompa, enquanto exibia com orgulho a boa nova. Daqui a pouco, a notícia deve estar no topo de página das edições online (já não digo nada). 
Sucede que o "Diário de um deus criacionista", que é efectivamente um livro bastante aceitável (pela originalidade da forma e do conteúdo), foi editado em 2007. Mais curioso ainda é eu tê-lo comprado, antes de o Álvaro ser Ministro, por € 2,00, nos "montes" pré-queima do Jumbo. 
Já agora, e se Marcelo quiser mesmo pasmar, pode ler o blogue do Álvaro pré-Ministro. Chama-se Desmitos. Sem perder muito tempo, desci agora na página até encontrar um post onde ele nos alerta para o que aconteceria se o PS ganhasse as eleições. "É dar um prémio uma taxa de desemprego recorde e é forçar que aos nossos filhos emigrem daqui para fora." (está mal escrito como a porra, tais os vapores pestíferos que vinham da promessa de poleiro). 
Ainda bem que o PSD ganhou, caramba. Imaginem o que seria termos agora a taxa de desemprego que temos e termos ainda metade do país de malas aviadas, a pedido do próprio governo. Ufa! Que pesadelo seria. Do que nos livrámos.
Se percorrerem o resto do blogue, chegarão à parte onde o Álvaro ainda não se estava a fazer ao tacho. Já aqui coloquei alguns posts dessa época e assevero-vos que gostava de ter esse Álvaro, colheita de 2008, como Ministro. Por exemplo, lembrei-me de um onde o bom do Álvaro, para combater os custos da interioridade e da desertificação do Interior, propõe "uma redução drástica do IRC (zero para as empresas que se instalem de novo, 10 por cento para as restantes), uma redução até 50 por cento do IRS para os residentes no interior, uma redução em 5 por cento do valor do IVA". E então?
Então, virou ministro e veio um gaspar e comeu-o.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:12


Neoliberalismo for dummies

por Rogério Costa Pereira, em 25.01.13

Ouvi ontem à noite, na rádio, que Marques Mendes teria anunciado, na TVI 24, a existência de um acordo entre o governo e os “parceiros sociais” sobre a questão dos 12 dias. Já era tarde e pensei que havia de ser exagero ou da boca do radialista ou dos meus cansados ouvidos.

Hoje de manhã, leio no DN que: "Na prática há um acordo feito. Não está ainda formalizado, mas está feito", afirmou. Segundo Marques Mendes, "este acordo tem dois aspectos. O objectivo de redução para os 12 dias mantém-se, mas a sua aplicação será gradual. Muito gradual. Não três, quatro ou cinco anos, mas muito mais tempo. O Governo salva assim a face mas a grande vitória é da UGT. E bem. Acho que é sensato, porque me parecia ser de uma certa violência aquilo que existia".

Vou ser franco, estou cansado. Cansado de me repetir perante tanta repetição. Sinto-me como que a jogar o jogo deles. As minhas palavras têm sido mais ou menos as mesmas. E, francamente, penso que com estoutro post poderia, vivesse eu bem com isso, ter dado por encerrado este meu capítulo de acção. Poder podia, é um facto. Podia mudar a forma de teclar e mudar o formato do teclado. Até podia enlouquecer, se quisesse (trocando as voltas aos passos do Herberto Hélder). Mas há argumentos contra factos.

Vou narrar. A coisa é mais ou menos self-explanatory. Ontem o cu do neoliberalismo, António Borges, que tem (só ele) onze dedos no gatilho, veio dizer que chegava de austeridade. Houve para aí uma esquerda que embarcou na conversa e até bateu umas palminhas. No mesmo dia, Marques Mendes, mandatado como está, anuncia o que parece que anunciou. Dois factos, pois. Aparentemente desencontrados, mas obviamente concertados.

De Borges já disse, mais do que uma vez, o que pensava. Está a soldo do Goldman Sachs e tudo o que ele diz é em prol do patrão. Patrão com quem nunca terá assinado contrato, logo não precisam de o rasgar. Está como efectivo. Há tempos — isto é como as cerejas —, alguém dizia que o tipo havia sido sumariamente despedido do GS. Pensem de novo. Nunca o trabalho foi tanto para o goldman boy.

Quanto ao marcelo-versão-de-bolso (já repararam que o tipo até tenta imitar o caga postas de pescada de Domingo à noite na TVI?; a voz, o tom…), quanto ao Mendes, dizia, ainda não o dissequei que chegue, sendo que seria um prazer fazê-lo mesmo, ao invés de com palavras. Mas cinjo-me às palavras e faço-o de seguida. Tudo sobre Marques Mendes.

Já está.

Agora a UGT. Roma não paga a traidores. Mas eles nunca foram romanos, ergo, talvez Roma lhes pague. No que me toca, vou registando. Sendo que já todos os homens de bem terão percebido quem é aquele tipo que todos os dias anuncia rasgar o acordo para todos os dias o voltar a assinar. Um parceiro social, por certo. Meus caros, nos dias de hoje, parceiro social é quem recusa sentar-se à mesma mesa com o neoliberalismo que nos rege e que põe o fascismo em pose de menino de coro.

Já está.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:07


página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    hello everyone, i'm so happy to recommend and tell...

  • Anónimo

    Tenho o prazer de anunciar ao mundo sobre esse gru...

  • Anónimo

    Tenho o prazer de anunciar ao mundo sobre esse gru...

  • Anónimo

    Eles são uma equipe de legítimos profissionais HAC...

  • Anónimo

    Se você precisar de um serviço genuíno de hackers ...

  • Anónimo

    They are a professional group of hackers beyond th...

  • Anónimo

    Despite all odds, this set of hackers has proved w...

  • Anónimo

    Se você precisar dos serviços de um hacker ético c...

  • Altanhuyg Ariunaa

    Se você precisar dos serviços de um hacker ético c...

  • Anónimo

    Eles são um grupo profissional de hackers além da ...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog  



subscrever feeds