Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Ovo e a Galinha

por Licínio Nunes, em 02.09.12
Uma das características que melhor identificam uma sociedade e uma civilização em fase terminal, é o afã e o entusiasmo com que a sua intelligentsia se entrega a profundos dilemas filosóficos. Um, em particular, entrou na linguagem: quando os canhões otomanos martelavam os muros da cidade ("...são apenas trovões..."), os sábios de Bizâncio discutiam a natureza do entre-pernas dos anjinhos. Seria uma pilinha ou um pipizinho? Fosse lá o que fosse, foi o suficiente para os manter ocupados, até que o fio das espadas turcas acabasse com a sua miséria.

Ora nisto de dilemas profundos, há pelo menos um que está sempre à mão de semear, ou seja, aquele contido no título; sempre disponível para permitir a exibição dos dotes argumentativos dos filosofantes. Veja-se um exemplo: será que o baixo crescimento económico produz a desigualdade social, ou será que a desigualdade social produz o baixo crescimento económico? Wow! Causa e efeito. Duplo Wow!! Causalidade. Será que algo consegue ser mais profundo do que isto? Bem, permitam-se ser um desmancha-prazeres: a Teoria do Controlo de Sistemas produz uma definição simples:
Um Sistema diz-se causal, se exibir uma demora finita entre o instante em que é sujeito a um qualquer estímulo e o instante em que, de alguma forma, responde a esse mesmo estímulo.

E lá se foi o dilema! Será que foi? Bem..., não exactamente. Quando falamos de Economia, estamos a falar do conjunto de processos pelos quais os bens e serviços existentes numa sociedade são criados, e da quantidade e forma de transacções a que são sujeitos. E o ovo e a galinha vingam-se, porque é como se quiséssemos discutir temperatura, mas apenas fossemos capazes de falar de termómetros.

Veja-se, no entanto, que os termómetros têm grande utilidade. Mesmo se, ou quando, alguém resolveu chamar-lhes "parquímetros", por exemplo. Os Custos Unitários do Trabalho, que tanto apoquentam as nossas cavalgaduras de longas orelhas, pertencem a esta categoria de parquímetros, visto que este, em particular, reflecte apenas a parte do trabalho no valor acrescentado total. Veja-e esta imagem, e constate-se a terrível realidade que reflecte: os rendimentos do trabalho aumentaram, na Europa, até 2007. Malandros! Madraços!! É óbvio que algo tinha que ser feito para corrigir esta situação..., e vamos mudar de assunto que estas bestas dos parquímetros já me enojam.



Em vez disso, vamos voltar à vaca fria do título. Será que é preciso que o crescimento aumente, para que a desigualdade diminua, ou será que é necessário que a desigualdade caia para que o crescimento aumente? Hmmm! Será que alguém ouviu trovões ao longe, recentemente? Talvez umas noticias dumas privatizações do que, por definição é público — como em Serviço Público de Radiodifusão — ou outras a respeito das desventuras punitivas do Crato, ministro mas pouco? "São trovões, Meu Senhor, são trovões". Canhões turcos, não, porque isso poderia incomodar a rentrée do nosso (o que é que se há-de fazer?) Presidente. O facto simples, é que as correlações bastam. Atente-se neste exemplo.



O facto simples é que nada é mais fácil do que sair do dilema inicial: frita-se o ovo, juntamente com a galinha e está o problema resolvido; frita-se o Borges juntamente com o Gaspar, e ainda nos sobra o pastel da Economia para a sobremesa. O facto ainda mais simples, é que só gosta da desigualdade social aquele que lucra com ela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

Quem ganhou com os milhões da dívida? Na Islândia sabe-se, é preciso também saber-se em Portugal. Quem o diz é um economista que veio às conferências do Estoril . "

O membro do Banco Central da Islândia Gylfi Zoega diz que Portugal deve investigar quem está na origem do elevado endividamento do Estado e dos bancos.

"Temos de ir aos incentivos. Quem ganhou com isto? No meu País eu sei quem puxou os cordelinhos, porque o fizeram e o que fizeram, e Portugal precisa de fazer o mesmo. De analisar porque alguém teve esse incentivo, no Governo e nos bancos, para pedirem tanto emprestado e como se pode solucionar esse problema no futuro", diz o responsável.

Nós também sabemos mas não ganhamos nada com isso, ninguém é responsabilizado perante a Justiça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:00

É esta a luz ao fundo do túnel? Ou no meio da ponte? Com este dinheiro assim poupado será possível apoiar a economia?

Nos últimos meses foi possível apoiar cerca de 300 empresas que estranguladas pela tesouraria teriam fechado. A última foi uma empresa bem conhecida . A Edifer!

Empresas viáveis com facturação acima de um milhão de euros mas que por não terem liquidez estavam a caminhar inexoravelmente para a falência. Isto foi conseguido sem criar nenhuma nova estrutura ao mesmo tempo que envolveu responsáveis dos ministérios da Economia, das Finanças, da Segurança Social e da Justiça. De outra maneira não teria sido possível pois parava no primeiro obstaculo que é o que sempre acontece quando os ministérios e os serviços não estão alinhados.

Pequenos sinais que não fazem notícia mas que são fundamentais para manter a esperança e o caminho! Oxalá estejamos no caminho certo, apesar de nos últimos dias terem novamente aparecido vozes a condenarem Portugal ao mesmo que aconteceu na Grécia. Novo resgate necessário? Mercados a atacarem a dívida de Portugal e Espanha?

Ou já foi ultrapassada a tempestade financeira como veio dizer esta semana a Directora - Geral do FMI ?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:12


Os "amigos" de Passos não são para todas as ocasiões

por Francisco Clamote, em 16.01.12
O governo reagiu ao corte do rating da dívida pública portuguesa em dois níveis, de  BBB- para BB,  por parte da agência de notação financeira Standard & Poor’sremetendo a dívida portuguesa para a categoria de "lixo", afirmando que se trata  duma decisão infundada. Hoje, coube ao primeiro-ministro Passos Coelho a vez de vir dizer que a agência está a fazer política e que a decisão "foi sobre a Europa".
Passos Coelho é capaz de ter razão quando acusa a Standard & Poor’s de fazer política, mas a acusação não deixa de ser surpreendente, partindo dele, que é um amigo dos "mercados", quando se sabe que o procedimento seguido pelas agências de rating não é de agora e quando, outrossim, se sabe que a política delas é estarem ao serviço dos "mercados".
Surpreendente a reacção, mas compreensível a desilusão do homem:  ele que é tão amigo dos "mercados" que até fez tudo (e mais alguma coisa) como os "mercados" mandaram e tratarem-no desta forma, não é justo. Se calhar, os "mercados" ainda não sabem o amigo que aqui têm. Provavelmente é tudo culpa do Moedas que se esqueceu de dar uma palavrinha aos "mercados"! 
Já, por outro lado, nada tem de surpreendente, porque é usual, a atitude de pretender passar ileso por entre os pingos da chuva, ao afirmar que a posição adoptada  "foi sobre a Europa". É verdade que a apreciação foi conjunta sobre vários países europeus. Só que Passos Coelho esquece que há vários países que não sofreram qualquer corte (Alemanha, a Holanda, a Finlândia e o Luxemburgo) mantendo a notação do triplo A e que nem todos os países considerados sofreram um corte de dois níveis, o que significa necessariamente que foi tida em consideração a realidade específica de cada país. 
Aliás, se Passos Coelho se der ao trabalho de atentar nas razões invocadas pela Standard & Poor’s, para justificar a sua posição, encontrará, além do mais, a afirmação de que o processo de consolidação orçamental "baseado unicamente no pilar da austeridade orçamental arrisca-se a tornar-se auto-liquidacionista". Ora, Passos Coelho não pode eximir-se da responsabilidade de ter assumido e de estar a levar a cabo um plano de austeridade ainda mais ambicioso do que o acordado com a "troika". Com os maus resultados que estão à vista. A Standard & Poor’s limitou-se a constatá-los. Quanto à responsabilidade: sibi imputet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:16


A dívida europeia!

por Luis Moreira, em 28.12.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00


Sempre no vermelho...

por Luis Moreira, em 25.12.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00


Tudo na mesma, como a lesma

por Francisco Clamote, em 09.12.11
A cimeira da União Europeia, qualificada à partida como a cimeira do tudo ou nada, terminou, mas, ao que tudo indica, em relação à crise do euro e das dívidas soberanas, a actual situação vai continuar mais ou menos na mesma. 
A UE continua dividida, não apenas devido à intransigência do Reino Unido que pretendia obter"algumas derrogações às regras europeias de regulação dos serviços financeiros", mas sobretudo devido ao facto de o coro continuar desafinado, pois são quase tantas as vozes e os tons quantos os países representados. É verdade que há excepções como é o caso de Passos Coelho cuja voz se rege pelo diapasão da senhora Merkel, mas o número dos afinados não dá para formar um coro que se faça ouvir aos "mercados".
Com a Europa a duas velocidades, sem que se tenham afastado todas as dúvidas sobre a aprovação do acordo intergovernamental a consagrar um novo pacto orçamental entre os 17 países do euro e continuando o BCE a não assumir o papel de financiador de último recurso dos Estados membros, é muito provável que a instabilidade da zona euro se mantenha tal como como as ameaças das agências de rating que, ao que parece, já nem elas acreditam na receita da senhora Merkel/Passos Coelho: “Estratégias de ajustamento que se baseiem apenas num pilar, a austeridade, correm o risco de o remédio tornar a doença pior”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:43


página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    Se você precisar de um serviço de hackeamento prof...

  • Anónimo

    Muitas pessoas disseram que os hackers invadiram d...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO DE HACKING GENUÍNO E...

  • Anónimo

    QUERO HACKEAR UM BLOG!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Anónimo

    oi me explica mais siobre isso

  • Anónimo

    Necesita un préstamo urgente para revivir sus acti...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM SERVIÇO GENUÍNO E PROFISSION...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog