Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A pegada não morreu; apenas deslocámos a maior parte das nossas pegadas para o facebook. Enorme pecado, bem sabemos; mas por estes instantes, em que o tempo não abunda, é mais fácil interagir e publicar ali. Esta nossa casa não desaparece; será sempre a referência principal e o lugar das pegadas mais profundas. No entretanto, e quando não nos virem por aqui, é porque estamos aqui:pegadabook. Cliquem no link (não é necessário ter facebook para ler, apenas para comentar) e/ou façam like acima. A todos os leitores e ao sapo, que nunca nos falhou, pedimos desculpa. É coisa de momentos; a pegada será sempre aqui. Aqui é a regra, este anúncio não revela mais do que uma excepção. Já agora, e também no facebook, mas numa onda diferente -- e em que todos os leitores podem ser autores --, visitem o ouvir & falar.

 

 



Luz #1

por Rogério Costa Pereira, em 09.10.08

Há exactamente um ano percebi na plenitude a propriedade da expressão “dar à luz”. Dei por mim contigo nos braços. Um desconhecido, que nem meio metro de gente era. E no entanto daria naquele momento a minha vida por ti. Tentei reconhecer-nos em ti, reconhecer-te em nós. Nada. Não pude. Lembro-me da primeira roupinha que te vesti, ali, com 5 minutos de vida. Tu e eu, ambos com 5 minutos de vida. Um casaco azul por cima. Vou ali já venho, disse a enfermeira - vá-o vestindo. E vesti. Ao mesmo tempo que me degladiava com as instruções da caixa de recolha das células estaminais. E tu dormias ou tinhas os olhos fechados. Coisa que o valha. Deus meu. Que coisa tão forte, quem é que se recusa a passar por isto? Quem é que voluntariamente se recusa a ter um vislumbre de Deus? A tua mãe, exaurida, ainda não te tinha visto. O que é que eu faço? De que cor são as paredes? O tecto? Chove ou faz sol? Que dizem os jornais? Pára! Pára de rodar por um instante, que eu quero apreender tudo, até ao mais ínfimo pormenor. Antes, minutos antes: não queira ter o filho pela boca, mulher, que seria caso nunca visto. Força, força, amor. Já o vejo. Já o vejo. Já nos vê. Levantei a cabeça, tu choravas, eu chorava, ele chorava, o quarto sangrava. Os internos que assistiam olhavam para nós fascinados. Era fascínio, espanto, era também alguma cegueira, causada pela luz imensa que se fez naquela sala. E para a qual eles não estavam preparados. Nem nós, mas nós pudemos chorar para limpar os olhos. Ainda hoje sinto um nó de felicidade na garganta de cada vez que me lembro desse dia, desses instantes. As palavras são muito pouco e poderia estar aqui o resto do dia a debitá-las que nada acrescentaria ao que já disse. Luz, acima de tudo é isso. Uma luz imensa, divina. Como se alguém muito grande e com uma mão muito grande, tivesse carregado num interruptor muito grande e acendido uma lâmpada muito grande. Foi de parir. Esse alguém e essa mão e esse interruptor e essa luz. Foi de parir. Ao parir assim, e parimos os três, faz-se essa luz imensa. Dá-se essa luz, diferente de dar alguém à luz. Filho, um ano, e no entanto parece que foi no início desta carta que ora te deixo. Sei que daqui a cinquenta anos te diria o mesmo. Parece que foi mesmo agora. Há-de parecer sempre. Como se mesmo agora. E cada vez que te olho, a mesma luz desce sobre mim. A luz que nos alumiará aos três, para sempre. Haja o que houver. Ser pai, ser mãe, ser filho. Há um ano. Parabéns, meus amores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 12:48


25 comentários

De Valupi a 09.10.2008 às 14:49

"Foi de parir". Muito bom. E parabéns aos três.

De Mr. Shankly a 09.10.2008 às 14:53

Lindo. Tenho dois momentos desses, um deles bem recente. O que senti (e sinto) é muito semelhante, obrigado por ter sabido colocá-lo tão bem em palavras.

De Su a 09.10.2008 às 16:19

Deveras tocante! Soubessem todos os homens exprimir-se desta forma, sem pejo.
Os meus sinceros parabéns pelo aniversário, pela prosa e por partilhá-la.

De Rogério da Costa Pereira a 09.10.2008 às 16:49

Bem...
Fico tocado com as vossas palavras. Obrigado a todos (com o sublinhado infra para o "ora vejamos")

Dois apartes:
J: quem diria que eu ainda o colocaria a chorar, hein?

"Ora vejamos": como espero que o meu filho daqui a uns anos venha a ler isto, sinto-me obrigado a agradecer-lhe por me dar um bela forma de lhe explicar os efeitos da assepsia na política. Claro que sei que estava a ironizar, e por isso lhe agradeço ainda mais. Quanto aos nomes: já está - já pus o puto a chamar-me Zé e o nome que ele escolheu é do mais multicultural: é o gesto da pitinha pôs o ovo, conhece? Em vez de o chamar, faço o gesto e ele vem. Gratos pelas dicas.

De Paula Martins a 09.10.2008 às 17:35

Parabéns pelo filhote!!! Continuas a escrever bem (como sempre).
Dá notícias rapaz.
Besitos
Paula

De Ricardo Santos Pinto a 09.10.2008 às 18:21

Parabéns.
A mim, aconteceu-me exactamente a mesma coisa, mas há menos de três meses. Não há momento igual!

De M. Abrantes a 09.10.2008 às 18:24

Não deve ter sido em todos os golos que o Maradona se sentiu assim ;)

De Luis Moreira a 09.10.2008 às 18:27

ganda pai,ganda mãe,ganda filho! Esse momento vale uma vida.Felicidades,Rogério.

De Ora vejamos a 09.10.2008 às 18:42

Que não lhe fique qualquer dúvida, foi por pressa que acabei por não lhe dar os meus parabéns pelo 1º ano de vida do seu Filho. A si, a sua Mulher e a seu Filho.

De Aires a 09.10.2008 às 18:46

Só para ler este depoimento valeu aqui vir...
é esta força
que inesperadamente encontramos assim vivida
cantada
que nos dá alento para prosseguir, seja isto o que for...
abraço ao puto

Comentar post


Pág. 1/3



página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    Você está tendo problemas com hacking, então você ...

  • Anónimo

    Você está tendo problemas com hacking, então você ...

  • Anónimo

    Olá a todos!Eu sou Maria, atualmente moro no Porto...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM GENUINE E PROFESSIONAL HACKI...

  • Anónimo

    SE VOCÊ PRECISA DE UM GENUINE E PROFESSIONAL HACKI...

  • Anónimo

    Eles são conhecidos como poderosos gurus da Intern...

  • Anónimo

    Olá, Se você precisar de serviços de hackers profi...

  • Anónimo

    Olá a todos, Você precisa de serviços de hackers? ...

  • Anónimo

    Você precisa de algum serviço de hackers? Você est...

  • Anónimo

    Você precisa de algum serviço de hackers? Você est...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog