Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A.A.

por Rogério Costa Pereira, em 20.03.08
acolitos2.gif

Era algo de irreprimível.

Desde a primeira pratada sob a hóstia, a coisa apanhou-me.

Um dia, tinha eu seis anos, no restaurante do Edmundo, onde ia aos almoços de Domingo com os meus pais, não resisti a colocar o prato do pão debaixo do queixo lambuzado do senhor Eleutério, presidente da junta. Corpus Christi. Levei tantas no focinho, do senhor meu pai, secretário da junta, que ainda hoje me sobram alvéolos dentários vazios. Não só mos arrancou, a murro, aos dentes, e ainda eram de leite, como me há-de, por certo, ter rogado a praga dos braços da Vénus de Milo - nunca mais os caninos floresceram.

O tempo passou. Ao meu pai, o diabo o carregue, que a pá da vaca, o dinheiro nunca deu para mais, exige dentição sólida, ao meu pai, dizia, deu-lhe um tremoço, hoje trombose, e ficou incapaz de me ir aos molares e incisivos, bênçãos do meu estômago.

E pude dar largas ao vício.



Acolitei por onde pude. Acolitei, acolitei, acolitei. Até na capela dos lampiões, ao tempo da senhora Prieto. Tenho no meu curriculum vitae a baba do Eusébio na manga da minha t-shirt dos Scorpions - não havia por ali nada que se assemelhasse a uma bandeja, despi a t-shirt e não fui de modas. Acolitei de pano.

Nos dias do Senhor e nos de belzebu. Acolitar. Acolitar sempre. Era o meu lema.

Desgraçado, fui arrumar carros para o Bairro. Destroce, destroce. Quando vinha a moeda, sacava do cesto do ofertório. Aos bêbados arriscava um ego te absolvo.

Em claro desafio à lei do “se acolitar, não conduza”, acolitei e conduzi. Acolitei em hospitais, perante os olhares de recriminação dos doentes, os de profissão e os mesmo. Acolitei em espaços fechados. Acolitei contra legem.

Um dia, Deus me perdoe, a minha mãe apanhou-me a acolitar-me. Mesmo na altura do “ai jesus que me acolito todo”. Ainda assim acolitei até ao fim. É difícil acolitar a pilinha com a direita, enquanto ostento a vela acesa na esquerda. E o cilício a doer, tão bom - não dava para parar. E o acolitus interruptus dói de ir aos infernos. Nunca mais olhou para mim da mesma forma.

Um primo meu, médico de ofício, falou-me nos A.A., associação recém-criada nas imediações da Sé de Braga. Mudei-me de armas e bagagens para a cidade da Bragaparques, deixando para trás toda uma vida de pão sem fermento.

Hoje, 20 de Março de 2008, ergo-me entre os meus iguais, companheiros de ex-sacristia, e com orgulho proclamo:

- Chamo-me RP, sou Acólito Anónimo, e não acolito há quarenta dias e quarenta noites.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:07


9 comentários

De pedro vieira, o irmaolucia a 22.03.2008 às 01:17

bom, a bem dizer todo um portugal agradeceria se a pontinha também não existisse.

De Rogério da Costa Pereira a 21.03.2008 às 13:29

Não, pedro, este edmundo é bem mais sumido. A ficar, que não fica, ficaria nas berças, aquela parte de Portugal que, a bem dizer, não existe.

De Rogério da Costa Pereira a 21.03.2008 às 00:45

Caramba, este post não era metafórico. Leia-se "acolitar" onde se escreve "acolitar".

De simão a 20.03.2008 às 23:02

acolita até à laringe e depois engole

De Ana Matos Pires a 20.03.2008 às 23:02

Credo!Tanto tempo, coitadixo.

De Ana Matos Pires a 21.03.2008 às 02:08

Mas alguém pensou o contrário?

De pedro vieira, o irmaolucia a 21.03.2008 às 02:22

por acaso já me embebedei no edmundo. isto se estamos a falar do da esquina da uruguai com a gomes pereira porque o outro, o sucedâneo da pontinha, não chega aos calcanhares desse paraíso do aquário-infestado-de-lavagantes-deprimidos.

De topisciis a 20.03.2008 às 21:07

bem hajam rp e aos
milhares de acólitos anónimos pelo
naco nacão de prosa realista de hoje e
bem presente
entre os comensais do senhor santo cristo.

De cinco dias » Oh meu Deus! a 23.09.2008 às 16:14

[...] o riso, outros soltando a indignação (acho que até me vaiaram). Não voltei a acolitar, e livrei-me deste tipo de agrura. Tudo isto para dizer que cumpri o calvário da educação cristã: baptismo (chorei), profissão [...]

Comentar post



página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    Precisa de um empréstimo? Empréstimo comercial? Em...

  • Anónimo

    Are you looking to Discount, Monetize, or create a...

  • Anónimo

    Hello, thanks to LAPO MICRO FINANCE who gave me a ...

  • Anónimo

    I really want to thank LAPO microfinance for givin...

  • Anónimo

    Bonjour la famille. Je vous présenteoffre de prêt ...

  • Anónimo

    Bonjour la famille. Je vous présenteoffre de prêt ...

  • Anónimo

    I am so delighted I found your weblog, I really fo...

  • Anónimo

    PRONTO MEU TESTEMUNHOMeu nome é Jeremy Santos, do ...

  • Anónimo

    PRZYGOTUJ MOJE ŚWIADECTWONazywam się Jeremy Santos...

  • Anónimo

    bonjour madame et monsieurParticuliers Grecs Belgi...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog