Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Da liberdade de conciência

por Isabel Moreira, em 18.01.10

A liberdade de consciência é a minha pérola. É a minha liberdade "preferida". Quem leu um livro que se chama "A nossa necessidade de consolo é impossível de satisfazer", do Stig Dagerman, lembra-se, como eu, do final esplendoroso daquelas poucas páginas, em que o Autor concluía que a única liberdade que é impossível de ferir é, precisamente, a liberdade de consciência. Isto, na perspectiva do silêncio.


Quem, em boa verdade, pode esfaquear as minhas convicções? Podem forçar-me a dizer o que não quero, torturarem-me ao ponto de confessar o que não fiz, mas quem, quem pode roubar-me a intimidade de uma convicção, de uma norma pessoal?


Impossível.


Por isso mesmo, em termos constitucionais, esta liberdade tão bonita abrange o tal espaço íntimo de formação das nossas convicções, mas também um outro aspecto a que Dagerman não se referia, a exteriorização da nossa decisão de consciência, por exemplo pintando um quadro, por exemplo escrevendo um texto, por exemplo compondo uma música. Depois, é-nos garantida a liberdade de agir segundo a nossa consciência, por acção, ou por omissão.


Esta liberdade não tem restrições constitucionalmente previstas. É uma das liberdades que não pode ser suspensa nem sequer em estado de sítio ou em estado de emergência.  Isto é muito sério. Qualquer tarefa de ponderação entre bens conflituantes exige as máximas cautelas.


Mas regresso a Dagerman e à sua convicção de que é impossível faca alguma ferir a liberdade de consciência. A afirmação é correcta se a agressão à mesma não passar por métodos caros a certos regimes, os quais, precisamente, inutilizam a capacidade de se ter uma consciência.


Às vezes leio por aí uns textos e lembro-me de doutrinação, de lavagens ao cérebro e de hipnoses.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:34


12 comentários

De Pinto a 18.01.2010 às 17:15

Lindo. Muito lindo este post.

Agora não exprima a sua opinião neste blogue acerca das aulas de educação cívica e educação sexual (traduzindo: as aulas de religião e moral do Estado). Os seus (e suas) colegas ficariam com enjoos matinais, passavam-se big big time, etc. etc. etc.

A menos que contradiga aquilo que acabou de escrever. É sempre uma alternativa.

De Hélder António a 18.01.2010 às 17:52

Olá, Isabel.

«(...) pois só existe uma consolação verdadeiramente real: a que me diz que sou um homem livre, um indivíduo inviolável, ser soberano no interior dos seus limites.»

http://periodiccircumspection.blogspot.com/2009/10/notre-besoin-de-dagerman-rimbaud-beau.html

De Guilherme Pereira a 18.01.2010 às 19:05

Conheço o livro porque o tenho.
Registo, todavia, este texto.
Notável.
Bem esgalhado.
Subscrevo.

De Irene Pimentel a 18.01.2010 às 19:46

Isabel


Hannah Arendt, por muitos criticada e por outros citada, tem uma caracterização que a mim me diz muito, do que é um regime totalitário, por contraposição a um regime autoritário, ditatorial, tirânico. Citando de cor, o que ela basicamente diz é que numa ditadura não totalitária, os indivíduos são atirados para o «isolamento», referente à esfera política, enquanto no totalitarismo, eles seriam atirados para a «desolação», que remete para a esfera das relações humanas, sociais e privadas. Nesse sentido, no totalitarismo, até a liberdade de consciência mais íntima não existiria. Por exemplo: aqui há anos vi um filme húngaro sobre a revolta na Hungria contra o estalinismo e há uma cena em que duas mulheres, presas políticas “conversam”, na sua cela. Uma delas diz que está presa por discordar politicamente do regime e está revoltada, enquanto outra diz que está presa porque infringiu a linha do Partido Comunista, e muito bem presa, segundo ela, que não revela qualquer tipo de revolta, porque o Partido é que sabe o que se deve fazer. Que, no seu caso, é mantê-la presa. Esta mulher já não pensa por si, mas só pelo Partido, não tem liberdade de consciência. É isto o totalitarismo.


De Henrique Morais a 18.01.2010 às 23:08

Irene Pimentel

Responder-lhe-ão alguns, que a dita prisioneira Hungara, é na realidade uma mulher livre...

De Isabel Moreira a 18.01.2010 às 23:19

obrigada, irene.é exactamente essa a distinção de que faço uso. para alguns, não faz sentido distinguir entre totalitarismo e autoritarismo, faria mais sentido simplificar e distinguir entre democracia e ditadura.

De maradona a 19.01.2010 às 00:52

está tudo bem

De f. a 19.01.2010 às 01:26

não sei s o totalitarismo s afere pelo efeito q cria ou pela determinação d o criar. sob todos os totalitarismos houve gente q manteve a liberdade de consciência e resistiu. e mm em sistemas não totalitários há quem não a exerça. parece-m q para o q importa o totalitarismo é um método: o d tornar impossível a vida aos q não s vergam às normas e à visão q s querem impor e ao poder d quem as impõe, expulsando todos os q não aceitam esse poder como legítimo e a sua verdade como única para a tal desolação -- a dos proscritos, dos párias, dos doidos, dos mortos. 

De f. a 19.01.2010 às 01:31

livro fabuloso, isabel, e um dos meus favoritos d um dos meus autores favoritos.


http://jugular.blogs.sapo.pt/205133.html (http://jugular.blogs.sapo.pt/205133.html)

De Isabel Moreira a 19.01.2010 às 10:25

f,
não conhecia esse teu texto, obrigada. um outro livro fabuloso. lembras-te do coração dela a passar de mão em mão, as feridas todas naquele coração, expostas. uma imagem, meu deus...

Comentar post


Pág. 1/2



página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Anónimo

    GANHE RICO COM CARTÃO ATM EM BRANCO durante este W...

  • Anónimo

    RICHE COM O CARTÃO ATM EM BRANCO Whatsapp: +1(845)...

  • Anónimo

    Meu nome é Valeria Marco, 6 meses atrás meu negóci...

  • Anónimo

    Olá, senhoras e senhores, precisam de ajuda financ...

  • Anónimo

    Olá, senhoras e senhores, precisam de ajuda financ...

  • Anónimo

    Olá, senhoras e senhores, precisam de ajuda financ...

  • Anónimo

    Olá, senhoras e senhores, precisam de ajuda financ...

  • Anónimo

    Meu nome é Valeria Marco, 6 meses atrás meu negóci...

  • Anónimo

    Firma de empréstimo Sky Wealth, nós concedemos emp...

  • Anónimo

    Hordle Finance B.V (UK) Limited provides personal ...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog