Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Crucifixos e minaretes: haja boa fé, sim?

por Isabel Moreira, em 30.11.09

A propósito do resultado do referendo pedido pela extrema direita na Suíça, com o resultado conhecido, acerca dos minaretes, com manifesta má fé, (ou confusão apenas?), vem-se dizer que "logo num ímpeto de luta pelo apagamento dos sinais religiosos resolveram proibir os minaretes. Por cá há quem queira fazer o mesmo aos crucifixos nos edifícios públicos".

Vou tentar ser muito simples: edifícios públicos não é o mesmo que espaços públicos.

E quanto a isto de haver "quem" queira retirar os crucifixos, sei lá, por exemplo das escolas, como o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, e como, sei lá, a Constituição portuguesa, não se trata de de agredir a Igreja católica, mas de defender a liberdade de todos, eu cá gosto de reler isto e isto.

É fantástico que se aproveite uma decisão idiota, xenófoba e que demonstra, como explica o Daniel, o perigo dos referendos a darem às maiorias o poder de limitar os direitos das minorias, para se equivaler a mesma à proibição de crucifixos (ou de símbolos de outras religiões) em edifícios públicos de um Estado laico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25


55 comentários

De Shyznogud a 30.11.2009 às 11:20

As comparações idiotas são ainda facilmente demonstráveis de outra forma(caso a senhora não perceba a diferença crucial q existe entre um edifcíio público e o espaço público), fazer equivaler a retirada de todos os símbolos religiosos (qqr q seja a religião) dos edifícios públicos - o que configura uma óbvia igualdade de tratamento para todos os credos - está a milhas de eliminar do espaço público os minaretes, símbolo de uma única religião - discriminação evidente.

De f. a 30.11.2009 às 11:27

há comparações q insultam a inteligência d quem as faz.

De pedro a 30.11.2009 às 11:35

esta manhã, a extrema-direita suiça deu mais um passo em direcção ao nauseabundo passado: Quant aux éventuelles conséquences de ce oui, «s’il y a des risques pour la sécurité, souligne encore Yvan Perrin, (vice presidente do partido xenófobo que apoiou o sim ao referendo) cela démontrera que nos craintes étaient justifiées». Fazer politica assim deve dar gosto. Primeiro ataca-se, e avisa-se que se alguém se defender, esse acto de defesa cria insegurança e como tal, prova que o ataque era merecido. Nem o paulinho das feiras se lembraria de uma badalhoquice destas... 

De f. a 30.11.2009 às 11:38

aliás o título do teu post é muito bem apanhado. é de  boas e más fés que se trata. fés boas, excelentes, indiscutíveis, e fés más, alienígenas, impensáveis. e a má fé de ver assim o mundo.

De António Parente a 30.11.2009 às 11:51

Por acaso, concordo com o teor do post da Helena Matos no Blasfémias.

De Shyznogud a 30.11.2009 às 11:56

Mas de si nem se esperava outra coisa, em certos assuntos o António faz questão de adormecer os neurónios.

De António Parente a 30.11.2009 às 12:03

Claro que não, Maria João. A Helena Matos tem razão. Não existe diferença entre edifício público ou espaço público. O edifício público é um espaço público interior. A Isabel considera espaço público apenas as ruas. É um erro.

Quem não tivesse uma forte dose de religiofobia, defenderia que todos os simbolos religiosos, incluindo o da associação ateísta portuguesa, pudessem ser colocados no espaço público, isto é, nos edifícios públicos. Aliás, daria um maior colorido à escola. Mas não. Laicismo para algumas pessoas é sinónimo de exclusão, de discriminação religiosa. Os suiços afirmaram-se como laicistas. Aliás fiquei surpreendido pela indignação da Maria João. De si esperava outra coisa. Talvez se indigne porque não é em Portugal. Um dia teremos a mesma situação e e eu quero ver como reagirá a Maria João.

P.S. - achei deliciosa a expressão "neurónios adormecidos" :-)

De aorta a 30.11.2009 às 13:31

"Quem não tivesse uma forte dose de religiofobia, defenderia que todos os simbolos religiosos, incluindo o da associação ateísta portuguesa, pudessem ser colocados no espaço público"


ó criatura, os ateus não usam símbolos religiosos. arre!

De aorta a 30.11.2009 às 13:35

eu também sou contra a construção de minaretes. principalmente contra aquele que um arquitonto quer construir no restelo. será isto uma forma de discriminação religiosa? sim, porque a "coisa" promete ser muito colorida, bem ao jeito do antónio parente.

De pedro a 30.11.2009 às 13:35

Isto dos suíços se terem afirmado como "laicos" é mentira. A discussão em torno deste referendo, nunca tocou no ponto "laicidade". Porque senão também se teriam de proíbir campanários nas igrejas... a discussão foi uma discussão de "medos", nunca de convicções.

Comentar post


Pág. 1/6



página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog