Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não há-de ser nada...

por Francisco Clamote, em 31.12.11
Não é preciso ser adivinho para saber que 2012 será um ano repleto, não de prosperidades, mas de dificuldades. Basta conhecer as medidas do Orçamento do Estado proposto pelo actual governo, aprovado pela maioria de direita na Assembleia da República e promulgado por Cavaco Silva, para não haver dúvidas sobre o que nos espera no próximo ano.
Porém, como podemos contar com os "avisos" de Cavaco (se bem que inúteis) e com a paradoxal  "sabedoria" do senhor Coelho e do seu governo, que acham que é pela via do empobrecimento que virá a redenção e a ultrapassagem da crise, há (haverá?)  boas razões para ter a esperança de que não há-de ser nada.
Salvo, é claro, para a anunciada multidão de novos desempregados, para a legião dos actuais desempregados que vão perder o subsídio de desemprego e para todas as vítimas do desmantelamento do Estado social que este governo prossegue sem desfalecimento, a começar pelo Serviço Nacional de Saúde.
Para todos estes resta a consolação de acreditar, por ouvir dizer, que a austeridade que tem castigado e vai continuar castigar, cada vez mais duramente, os mais desprotegidos não é culpa deste governo. A culpa, dizem os partidos da direita no poder, nunca é da opção política ultra-liberal deste governo. Quando as medidas que o governo toma não são fruto do estado em que anteriores governos deixaram o país, alegação que é a mais frequente,  ou são o resultado da "bebedeira consumista" dos que ganham o salário mínimo ou pouco mais, ou resultam de imposições vindas da "troika". Sobre o governo de Coelho é que não paira "sombra de pecado".
Fraco consolo, dirão as vítimas e digo eu, tanto mais que as alegações são falsa. É verdade que crise tê-la-íamos sempre pois é generalizada e sistémica e sobre isso, hoje, ninguém tem dúvidas, a começar pela direita que antes  de chegar ao poder sempre negou tal realidade. O seu agravamento, no entanto, resulta da opção deste governo, sancionada  por Cavaco Silva, um contorcionista para quem, depois Junho, os sacrifícios impostos aos portugueses deixaram de ter limites. 
Mas não há-de ser nada, repito, se os portugueses, finalmente, abrirem os olhos. É na esperança de que tal possa vir a acontecer que aqui deixo os meus votos de um Bom Ano para 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:59


1 comentário

De António Filipe a 31.12.2011 às 18:24

Com essa esperança já eu ando há muitos anos. Mas, pelo andar da carruagem, parece-me que este nosso povo vai continuar de olhos bem fechados. Espero estar enganado.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada



Comentários recentes

  • Ruth Breen

    It still feels incredible that my life has changed...

  • Anónimo

    Obtenha um cartão ATM em branco e dinheiro Bom di...

  • Anónimo

    Offre de prêt rapide et sérieuseLes informations s...

  • Anónimo

    Waow this is unbelievable, it is my first time to ...

  • Anónimo

    I am a veteran with the world trade organization h...

  • Anónimo

    Olá, Você precisa de um empréstimo de emergência p...

  • Anónimo

    Você busca fundos para pagar créditos e dívidas?{g...

  • Pito

    Oferta de crédito internacional,WhatsApp: +3519107...

  • Pito

    Oferta de crédito internacional,WhatsApp: +3519107...

  • Anónimo

    Precisa de um empréstimo? Empréstimo comercial? Em...


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog  



subscrever feeds