Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A pegada não morreu; apenas deslocámos a maior parte das nossas pegadas para o facebook. Enorme pecado, bem sabemos; mas por estes instantes, em que o tempo não abunda, é mais fácil interagir e publicar ali. Esta nossa casa não desaparece; será sempre a referência principal e o lugar das pegadas mais profundas. No entretanto, e quando não nos virem por aqui, é porque estamos aqui:pegadabook. Cliquem no link (não é necessário ter facebook para ler, apenas para comentar) e/ou façam like acima. A todos os leitores e ao sapo, que nunca nos falhou, pedimos desculpa. É coisa de momentos; a pegada será sempre aqui. Aqui é a regra, este anúncio não revela mais do que uma excepção. Já agora, e também no facebook, mas numa onda diferente -- e em que todos os leitores podem ser autores --, visitem o ouvir & falar.

 

 



Toda a política é local

por Licínio Nunes, em 27.05.14
Dizem os suspeitos do costume que as eleições de 25 de Maio de 2014 foram uma tragédia. Que 2/3 dos portugueses se abstiveram e que, por toda a Europa, a extrema-direita está em marcha. Como de costume, os suspeitos do costume são tolos. Regressarei à situação local, mas a primeira coisa que deve ser dita é que É FALSO. Com mais de dois milhões de portugueses abaixo dos 18 anos, os "9,683,885 eleitores inscritos" são uma manifesta aldrabice. E quem quer que conheça os serviços consulares da república portuguesa por esse mundo fora, sabe bem que a Diáspora recente e jovem representa mais uns 5%-6% de "abstenção técnica". 52%-53% de abstenção real é muito, mas não é o cenário que as louva-a-deus carpideiras querem fazer crer.

Por toda a Europa, os factos confirmam aquilo que está no título e que todos deviam saber. Em França, a presidência do sr. Hollande é tão má que começa seriamente a pôr em causa o modelo constitucional da V República; mas não é mais do que isso. E os resultados dos broncos do boteco, na Grã-Bretanha, mais uma vez confirmam o lema: o problema dos britânicos é a mediocridade manifesta dos seus políticos actuais, não é um problema de Europa-assim, nem de Europa-assado. E já agora, porque todas as referências, nestes assuntos, são a despropósito, onde estão os prognosticadores do "...ui, aquela terrível extrema-direita ucraniana..."? Será que repararam que os movimentos ultra-nacionalistas ucranianos somaram mais ou menos o mesmo resultado que os pnr-pnd-monárquicos-e-outros-bisnaus cá do burgo? Será que vão reconhecer as figuras muito feias que têm andado a fazer? Não me parece, mas continuemos, porque existem, de facto, boas noticias. Locais, como todas.

A Alemanha voltou a ser a Alemanha do costume, depois do susto de 2013, esse sim, em que foi preciso que a Constituição alemã salvasse a Alemanha (e a Europa) dos alemães. Em Itália, voltou a política pura e dura com uma vitória clara e muito expressiva dum político até aqui não referendado nas urnas, e veja-se que isto de capar grilos não é para todos. Na Grécia, o Syriza tem a oportunidade de ir para além dos actos simbólicos, por maior que seja o simbolismo, e mostrar que podem ser o poder que afirmam querer ser.

Mais interessantes que todos os outros, são os nossos, muito próximos e verdadeiros hermanos: será que Podemos? É #CLAROQUEPODEMOS, basta querer e fazer por isso. Em absoluto, a acompanhar. Então e nós por cá, pá?

Nós por cá nem carne nem peixe, a política é local, toda a política é local. E sui generis, num país em que os trotskistas ofereceram um picador de gelo aos estalinistas e apetece dizer à Marisa Matias: "Rica, ofereça-lhes antes uma Walther P-38, eles preferem ...". Mas fica também a maior derrota eleitoral de sempre do PSD. Para o "partido mais português de Portugal", está muito próxima duma hecatombe e no que respeita ao compagnon de route, já nem um táxi será preciso, basta um capacete e depois ... quem é que conduz, se é o Mota Soares, se o Portas ... e quem vai atrás ... para o que der e vier, já lá diz o povo "... não metas a colher ...". E também a mais pifía das não-vitórias, mas até isso pode estar a mudar.

Europa, sem fim. O continente de todos os locais e de todas as travessias. Atravessemo-la, pois.





Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:15


 

 

 

 

 

 

 

Autores

Alexandre Santos facebook LM

Ana Bento facebook Ana Bento

António Leal Salvado facebook LM

Quadratim

Célia Correia facebook Célia Correia
Filipe Figueiredo facebook Filipe Figueiredo
Francisco Clamote facebook FC

Terra dos Espantos

Hélder Prior facebook Hélder Prior

Herculano Oliveira facebook Herculano Oliveira

João de Sousa facebook João de Sousa

Ergo Res Sunt

João Moreira de Sá facebook JMStwitter Arcebisbo

Arcebispo de Cantuária

Micro Cuts

Lu Pelejão Eusébio facebook Lu Pelejão Eusébio

Luis Grave Rodrigues facebook LM twitter LGR

Random Precision

Diário de uns Ateus

Licínio Nunes facebook Licínio Nunes

Manuel Tavares facebook Manuel Tavares

Maria Helena Pinto facebook Maria Helena Pinto

Maria Suzete Salvado facebook MSS

robe de soir

Pedro Figueiredo facebook Pedro Figueiredo

Rogério da Costa Pereira facebook LM twitter RCP

O homem-garnisé...

cadáveres esquisitos

rui david facebook LM twitter rui david

Bidão Vil

itálicos

Arquivo

 

Adriano Pacheco

Ana Paula Fitas

António Filipe

Ariel

besugo

Catarina Gavinhos

Cristina Vaz

Fátima Freitas

Fernando André Silva

Isabel Moreira

Isabel Coelho

João Mendes

João Simões

lucy pepper

Luís Moreira

Luiz Antunes

Miguel Cardoso

Maria do Sol

Maria Duarte

Maria Mulher

Nuno Fernandes

Rolf Dahmer

Sofia Videira

Xavier Canavilhas


página facebook da pegadatwitter da pegadaemail da pegada


Posts recentes


Comentários recentes


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Pesquisar

Pesquisar no Blog